1 2 3 4
 
  • 12 de Abril, quarta-feira

     

    "DIA DO FECHÔ GERAL"

    Contra a Reforma da Previdência

    - Contra o desmonte da Seguridade Social

    - Contra a retirada de direitos

    - Em repúdio à terceirização

     

  • '28 de Abril vamos parar o Brasil',

     

    definem centrais sindicais

     

    Clique e leia a matéria

     

     

  • NOVA PARALISAÇÃO DAS ATIVIDADES NO DIA 28 DE ABRIL
    O SINSERPU-JF conclama a categoria a aderir ao movimento nacional contra o desmonte dos direitos sociais que o governo ilegítimo quer implantar no país. Vamos lotar as ruas, como no dia 15 de março!

    Convidem seus amigos, familiares e colegas de trabalho!

    NÃO Á TERCEIRIZAÇÃO! NÃO AO FIM DA CLT! NÃO AO FIM DA APOSENTADORIA!

  • Clique aqui e veja as vantagens e requisitos para ser

    Sócio do Clube Tupynambás

 

REFORMA TRABALHISTA FAVORECE APENAS A CLASSE EMPRESARIAL  
O governo ilegítimo corre para aprovar diversas mudanças contra o trabalhador e a favor dos patrões. A Reforma Trabalhista, a Reforma da Previdência e a Terceirização são medidas que provocarão  retrocessos nunca vistos a pelo menos 70 anos, quando foi criada a CLT.
Se a Reforma Trabalhista dos golpistas ganhar adesão  da maioria de deputados e senadores, nós trabalhadores, vamos amargar um período de verdadeira escravidão.


Veja o que vai mudar:
Jornada de 12 horas: ao invés de 8 horas diárias de trabalho vamos trabalhar 12 horas por um mesmo salário. Isso significa menos qualidade de vida, menos saúde, mais exploração.
Parcelamento de férias em até três vezes: as férias do trabalhador poderão ser divididas e isso também prejudicará o seu horário de descanso e de lazer.
Acordo prevalecerá sobre a lei: Hoje a lei é a base e por isso os acordos trabalhistas nunca poderão ser pior do estabelecido pela legislação. Se a reforma trabalhista passar o que for decidido entre empresário e sindicato é o que vai prevalecer. O que vai acontecer é que os trabalhadores não terão segurança com relação as medidas dos patrões, que com certeza não serão as mais justas. Se a categoria não tiver um sindicato forte, vai ser prejudicada.
Fim da hora “in itineri”: o trabalhador não terá mais direito de receber as horas de locomoção da casa ao trabalho e do trabalho para casa. Atualmente, quando a empresa disponibiliza o vale transporte aos seus funcionários está incluída aí as horas trabalhadas.
 Grávidas poderão trabalhar em local insalubre:  hoje isso não é possível, amanhã, se a reforma for aprovada, mulheres grávidas e seus bebês serão prejudicados.
Hora extra em área insalubre: somente o Ministério do Trabalho pode autorizar essa prática. Se a reforma passar quem decide é o patrão.
Intervalo no trabalho: Hoje o intervalo é de 1 hora e com a reforma será de 30 minutos. Levando em conta que você vai trabalhar 12 horas por dia, imagine como ficará sua saúde física e mental?
Fim da Justiça gratuita do trabalho: o trabalhador não poderá utilizar a Justiça do Trabalho gratuitamente a menos que prove que seja pobre. E talvez, nem assim consiga. O objetivo é diminuir cada vez mais as a coes trabalhista
Ao todo, 100 artigos sofrerão mudanças caso a reforma passe no Congresso. São cem possibilidades de diminuir os direitos do trabalhador. A imprensa, como as redes de TV, os jornais e as rádios tentam convencer a população que é para o bem de todos. Na verdade essa é uma enganação bancada pelos golpistas, que comprarão os órgãos de imprensa com  dinheiro público.  A verdadeira razão da reforma, que na verdade é demolição trabalhista, é acabar com o direito do trabalhador.

 

ConheÇa abaixo as reivindicaÇÕES DA CAMPANHA SALARIAL DA AMAC E PJF

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

eMPAV AMEAÇADA: BENEFÍCIOS DA CATEGORIA NÃO SÃO REPASSADOS

TRABALHADORES SÃO VÍTIMA DE INCOMPETÊNCIA ADMINISTRATIVA

Trabalhadores da Empav estão sendo fraudados. A empresa tem sonegado o pagamento de hora-extra e os repasses do INSS e do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). O problema se arrasta há mais de um ano, sem que administradores e PJF tomem medidas para impedir maiores prejuízos aos funcionários.

  [...]

Leia mais
 

NEGOCIAÇÕES COM PJF NÃO AVANÇAM

Já se foram seis rodadas de negociações entre SINSERPU-JF e PJF, mas até agora  não houve avanço significativo. [...]

 

Leia mais

 

SINSERPU-JF NAS BASES

A direção do SINSERPU-JF passou a primeira semana de abril  percorrendo os postos de trabalho pela manhã para entregar o informativo e conversar com a categoria, esclarecendo dados e ouvindo as reivindicações.
SINDICATO TEM QUE SER DE BASE
SINDICATO TEM QUE SER DE LUTA

Veja as fotos

 

Presidente da feserp defende direito dos trabalhadores em brasilia

 A FESERP-MG (Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais de Minas Gerais), com o apoio da CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros), defende o direito dos trabalhadores em Brasília [...]

Assista ao vídeo

 
 
Sinserpu-JF - Rua São Sebatião, nº 780 - Centro - Juiz de Fora/MG - 36015-410 - Telefone: (32) 3215-1855 - Email: sinserpujf@yahoo.com.br - Facebook: sinserpujf